13 de julho de 2015. O Estatuto da Criança e do Adolescente completa 25 anos e infelizmente num momento em que a redução da maioridade penal – o qual somos contra – está sendo votada, o ECA, como é conhecido o Estatuto, não vem sendo cumprido à risca. O ECA foi criado para assegurar direitos de crianças e adolescentes, bem como deveres dos mesmos. Garantia de direitos que deveriam ser cumpridas pelo Estado, mas que ainda estão muito aquém do que está posto no Estatuto. Marcella Gavinho, assistente social e Coordenadora do Programa de Circo Social do Circo CRESCER E VIVER foi uma das entrevistadas pelo Jornal “O DIA” sobre os 25 anos do ECA e na reportagem fala da dívida que o país tem com crianças e jovens:

“Que dívida é essa? A precariedade do acesso à escola, ao esporte, ao lazer, à cultura. O Estado não cumpre o Estatuto”. Ela considera o ECA um avanço. “Antes, havia as primeiras-damas fazendo a política do assistencialismo e só. Durante décadas foi assim, sem esquecermos do Código de Menores, de 1927, que também veio para punir a infância”. – explica Marcella Gavinho.

Neste link você acessa a reportagem na íntegra, com as falas de Marcella Gavinho, da ex-deputada federal Rita Camata, de Miriã Moreira, diretora do Colégio estadual jornalista Barbosa Lima Sobrinho, do Degase e de um adolescente identificado como L, seguindo o ECA, para preservar sua identidade.