Direção: Gamba Junior

Apresentação

O Mundo é redondo e o Circo arredondado

Um espetáculo que atualiza o legado do Profeta Gentileza através da linguagem circense. No picadeiro, uma reflexão sobre as formas de vida que nos encerram no mundo cotidiano das pequenas disputas, do favor e da obrigação, e do egoísmo contemporâneo. Reflexão caracterizada pela verve do Profeta em sua denúncia contra o “Capeta-Capital” e na difusão da máxima, Gentileza-Gera-Gentileza.

Sinopse:

José Datrino, o Profeta Gentileza, personagem inscrito na memória popular do país, com suas pregações pelas cidades, tornou-se ícone de uma postura mais humana e gentil em meio à indiferença e à competição desenfreada do mundo contemporâneo. Tomado por uma revelação após o incêndio de um grande circo em Niterói, em 1961, largou tudo que tinha para pregar a gentileza, movimento que assumiu em 35 anos de vida profética (de seus 79 anos).

O episódio do circo acabou sendo o solo de um renascimento. Homem simples e de grande intuição, viu naquela tragédia a metáfora de uma crise maior, pois, “a derrota de um circo queimado é um mundo representado, porque o mundo é redondo e o circo arredondado”.

Essa imagem marca o início de sua missão o que o leva a querer transformar, tanto aquele lugar da tragédia, quanto à sociedade em que vivia. De estandarte em punho, encimado por flores, cataventos e bandeiras, torna-se um personagem reconhecidamente popular, e como um cavaleiro andante se incumbe da missão de levar a gentileza ao mundo. Sua mensagem se consagrou, então, nas viagens que realizou nos interiores do país e, finalmente, pela obra mural que realizou nas pilastras do Viaduto do Caju, no Rio de Janeiro, onde seus escritos conformam um autêntico LIVRO URBANO.

A atitude profunda de José Datrino (Gentileza) inspirou-nos à realização desse espetáculo e a partir da obra UNIVVVERRSSO GENTILEZA do professor e pesquisador Leonardo Guelman, lançamo-nos no desafio estético de trabalhar sua mensagem na linguagem circense, o que o faz retornar a seu solo primeiro.

E é este o argumento do Espetáculo, pois, sob a lona do circo, o picadeiro, o palco, se abre o UNIVVVERRSSO GENTILEZA, como expressão da cosmovisão estética do Profeta, iluminada por seus signos e valores.

Retomar o Profeta Gentileza na construção desse espetáculo significou para nós o despertar de uma atitude, de uma idéia positiva diante da vida, que se conjuga aos princípios e ações formadoras do CRESCER E VIVER. O espetáculo é também disseminador de um processo relacional que envolve aqueles que o produzem e aqueles que o assistem, evocando a gentileza, num tempo onde esta parece escassa.

Ao relembrar seus ensinamentos e levá-los ao público podemos (em alguma proporção) nos inserir numa perspectiva de uma sociabilidade gentil, como uma disposição que nos leva também a refletir sobre as formas de vida que nos encerram num mundo cotidiano de pequenas disputas, do FAVOR e da OBRIGAÇÃO, do egoísmo contemporâneo, caracterizado na verve do Profeta pela sua denúncia do Capeta-Capital.

É para “arejar a mente da humanidade”, alegremente como os cataventos do Profeta, que nos propomos a essa iniciativa, que sugere ao público uma palavra-gesto – PORR GENTILEZA – de abertura de novos sentidos para CRESCER E VIVER. Um estímulo ao princípio da gentileza que pode ser compreendido como uma ética, uma linguagem e um verbo sagrado (atitude), dimensões presentes na sua máxima GENTILEZA→GERA→GENTILEZA.

Confira a galeria que fizemos no Flickr

 

Confira o teaser: